Acontecimentos

Meteoro que caiu em Vacaria pesa 9 toneladas e tem 1,74 metro de altura, dizem especialistas

Segundo Carlos Fernando Jung, diretor científico da Região Sul da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros, fragmentos caíram entre Vacaria, Campestre da Serra e Muitos Capões.

Meteoro que atingiu o RS tem a altura de um fusca, segundo especialistas. — Foto: Arte/Bramon

O meteoro que caiu em Vacaria, na Serra do Rio Grande do Sul, na madrugada do dia 1º de outubro, tem cerca de 1,74 metro de altura e pesa 9,4 toneladas, explicou ao G1 o professor Carlos Fernando Jung, diretor científico da Região Sul da Bramon – Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros.

Os pesquisadores da rede analisaram as imagens das câmeras do Observatório Espacial Heller & Jung e do Clima ao Vivo, que registraram o fenômeno.

“A partir dessas medições, foi calculado que o bólido explodiu sobre o Rio Grande do Sul, com uma energia equivalente a 220 toneladas de dinamite. Isso corresponde a um pequeno asteroide com cerca de 1,74 metros e 9,4 toneladas de massa. Algo do tamanho de um Fusca, mas bem mais pesado e mais rápido também”, disse Jung.

Observatório registrou a queda do meteoro. Após processamento de imagens quadro a quadro foi possível obter a foto da explosão do superbólido sobre a região de Caxias do Sul e Vacaria — Foto: Observatório Espacial Heller & Jung/divulgação

Localização do fragmentos

A partir da triangulação de vídeos registrados no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, os especialistas concluíram que o bólido teve uma trajetória predominantemente de Sul-Sudeste para Norte-Noroeste.

“A rocha espacial atingiu a atmosfera da Terra em um ângulo de 40,5° em relação ao solo, e numa velocidade de 59,6 mil km/h. Iniciou sua fase brilhante a 75,3 km de altitude a leste de Caxias do Sul. Um brilho 40 vezes maior que a Lua Cheia, até se extinguir a 17,3 km de altitude, a oeste de Vacaria”, explicou.

Com a definição da trajetória do bólido, o engenheiro americano Jim Goodall calculou a área de dispersão dos meteoritos. Um software desenvolvido por Goodall simulou a trajetória de uma nuvem de fragmentos de diversos tamanhos e formatos, considerando tanto a trajetória do meteoro quanto os ventos presentes na região.

Fragmentos do meteoro caíram entre Vacaria, Campestre da Serra e Muitos Capões. — Foto: Observatório Espacial Heller & Jung/divulgação

O mapa acima representa as regiões onde é possível encontrar os fragmentos dos meteoritos gerados por esse bólido, entre Vacaria, Campestre da Serra e Muitos Capões.

“A seta amarela representa o final da trajetória do meteoro. A área em azul marca onde há a possibilidade de se encontrar estes meteoritos. Essa possibilidade é maior na área em verde e na área amarela, é onde há a maior probabilidade. Os menores fragmentos são também mais numerosos e portanto, mais fáceis de encontrar. Eles devem ter se espalhado em grande parte da área de dispersão mais próxima a Vacaria e Campestre da Serra, enquanto os fragmentos maiores e menos numerosos, poderão ser encontrados mais próximo à Muitos Capões”, explica Jung.

Fonte G1

Mostrar mais

Tradição Gaúcha

o melhor da cultura Gaúcha do Rio Grande e também notícias do Brasil e do mundo sempre trazendo o melhor da notícia..

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: