Acontecimentos

Na arte do desenho, os sonhos do menino Henrique Rodrigues Linhar

Talento é comprovado pelas encomendas de trabalhos já feitas por empresas candelarienses

À primeira vista, quem vê Henrique Rodrigues Linhar, de 10 anos, pode por um momento pensar tratar-se de um menino como qualquer outro de sua idade. Porém, a falsa impressão é desfeita em poucos segundos a partir do primeiro contato com a arte de Henrique: a perfeição dos traços de seus desenhos, a maturidade da concepção do conjunto, bem como o rigor da execução de seus trabalhos, conseguem deixar qualquer um sem palavras – fenômeno que apenas o espanto diante do inesperado – no caso, a beleza – é capaz de produzir mesmo nos mais indiferentes.

Filho de Joelma Simone Rodrigues e Cristiano Linhar, irmão de Herick Felipe Rodrigues Linhar, Henrique é o típico exemplo da criança possuidora de um dom natural, inato: desde muito pequeno, os pais perceberam ter em casa, na figura do filho, um talento inquestionável, que precisava ser estimulado e encorajado. Um talento que se percebe na própria dedicação de Henrique à atividade de desenhar. Conforme suas palavras, quando está desenhando, nem sabe se está chovendo ou não – ou seja, uma entrega absoluta. Mesmo tendo apenas 10 anos, Henrique já vê na arte do desenho uma forma de trabalho, para auxiliar nas despesas da casa. Além da dedicação a essa atividade, ele cursa o 5º ano na Escola Lepage.

E esse incentivo tem sido dado: a consciência do talento do filho fez Cristiano abrir mão do próprio sonho de ser motorista para se dedicar a concretizar o sonho do filho, que é ter no desenho não um mero hobby, mas uma profissão, e assim poder viver de sua arte. Conforme as palavras do pai, essa renúncia tem sido recompensada pelo reconhecimento, pela comunidade de Candelária, do talento do filho. “Como pai, tenho muito orgulho dele”, afirma Cristiano.

Vocação despertada a partir dos desenhos da mãe

A mãe, Joelma, conta que ela mesma desenhava, e que possuía uma pasta reunindo os seus melhores trabalhos. Foi essa seleção de suas obras que despertou em Henrique o interesse por essa arte. A partir disso, começou a desenhar quando tinha aproximadamente cinco anos, reproduzindo os desenhos da mãe – e, não raro, aperfeiçoando-os. O menino já tinha um conhecimento natural, um gosto próprio e intuitivo, para saber o que ficava melhor em cada trabalho. Hoje, ele não perde a oportunidade de aperfeiçoar a qualidade dos seus trabalhos através de vídeos do YouTube sobre a arte do desenho.

A ideia de Cristiano e Joelma é, a partir do incentivo de encomendas, conseguir um curso de desenho para desenvolver o dom do filho. E, no currículo de Henrique, já há empresas que buscaram seus trabalhos, como a Fabiano Climatizações e a Concretos Trevisan. A respeito dessa resposta da comunidade em relação ao talento do filho, Cristiano, acerca da vocação de Henrique, resume o seu papel, bem como de Joelma: “Nosso sonho tem sido realizar o sonho dele”.

Para o futuro, além de esperar por novas encomendas, está o desejo, vivido em família, de que Henrique se profissionalize no desenho. Cristiano afirma que o filho já possui a reponsabilidade de um adulto, pois cumpre os compromissos já como um verdadeiro profissional da área. Outra questão levantada pelo pai de Henrique diz respeito à humildade, virtude que considera fundamental para a evolução de todo artista: “Todo grande artista se destaca na humildade. Não quero que meu filho perca esse outro dom, tão necessário”, conclui.

Fonte folha de Candelária https://www.folhadecandelaria.com.br/

Mostrar mais

Tradição Gaúcha

o melhor da cultura Gaúcha do Rio Grande e também notícias do Brasil e do mundo sempre trazendo o melhor da notícia..

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: