Natureza

Após 30 anos, nasce em zoológico de San Diego filhote de hipopótamo pigmeu, espécie em risco de extinção

Bichos Webdoor 
Após 30 anos, nasce em zoológico de San Diego filhote de hipopótamo pigmeu, espécie em risco de extinção
29 de maio de 2020 Suzana Camargo

Como não se encantar com essas fotos e o vídeo mais abaixo? Depois de tantas mortes e más notícias nos últimos meses, a natureza continua nos dando sinais de esperança. O exemplo vem dos Estados Unidos, onde a equipe do San Diego Zoo comemora o nascimento de um filhote, saudável e muito alegre, de um hipopótamo pigmeu, o primeiro, depois de 30 anos.

O filhote nasceu em 9 de abril, com cerca de 5,5 kg, mas só foi apresentado “virtualmente” ao público, em 15 de maio, através das redes sociais do zoológico. O pequeno hipopótamo é o primeiro filho de Mabel, uma fêmea de 4 anos.

Os veterinários estão acompanhando (de longe) o desenvolvimento do filhote, que ainda não tem nome, mas estão muito felizes com seu progresso. Poucas horas após o parto, ele já estava de pé, andando e seguindo a mãe. Além disso, está se amamentando bem e em pouco mais de um mês dobrou de peso, chegando a quase 11 kg.

A mais nova atração do San Diego Zoo também já sabe mergulhar. Foi colocada uma pequena piscina no ambiente em que mãe e filho estão. O filhote logo mostrou seus instintos naturais e aprendeu a ir pra baixo d’água, fechando suas narinas e segurando a respiração, assim como outros hipopótamos.

O hipopótamo pigmeu (Choeropsis liberiensis) é uma espécie da África, considerada atualmente como ’em perigo de extinção‘, pela Lista Vermelha, da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), que avalia as condições de sobrevivência de milhares de espécies de animais e plantas no planeta.

Estima-se que existam menos de 2.500 mil hipopótamos dessa espécie, vivendo livremente na natureza, e em apenas quatro países: Costa do Marfim, Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Na vida selvagem, o Choeropsis liberiensis passa a maior parte de seu tempo na terra e não na água, além de ter hábitos noturnos. Entre as principais ameaças à sua sobrevivência está a perda de habitat, devido à exploração madeireira, a expansão agrícola e urbana.

Fique abaixo com o vídeo do lindo filhotinho, em seus primeiros dias de vida e exploração, ao lado da mãe:

Mostrar mais

Tradição Gaúcha

o melhor da cultura Gaúcha do Rio Grande e também notícias do Brasil e do mundo sempre trazendo o melhor da notícia..

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: