Estilo de vidaSandra Rosa
Tendência

Isa Camargo participou da temporada da série ‘Mulheres na Doma’ mostra a força da mulher em um universo dominado por homens

” Mulheres com Poder de Inspirar outras Mulheres ‘Isa Camargo’, de Campos Novos em Santa Catarina, que traz no coração o amor aos animais e à natureza.
Ela que participou e se destacou em tantos torneios, influenciada deste criança na fazenda do avó. Aceitou o desafio que lhe foi lançado de domar potras xucras para a série Mulheres na Doma, diante das câmeras do Programa Cavalos Crioulos, veiculado pela rede Bandeirantes. Confira a entrevista que ela deu para tradição gaúcha, e veja que ela não é só dona de um corpo exuberante e um rosto angelical, mas de uma sensibilidade única para com os cavalos, ela fala como começou a sua paixão por cavalos .

Cidade natal : Campos Novos SC
Data nasc: 10/06/1996


Frase : Eu gosto do impossível porque lá a concorrência é menor.
– Walt Disney

Momentos durante o programa “Mulheres na Doma

Sonho : Eu não consigo ter apenas um! Mas entre eles esta em uma viagem para o Texas conhecendo uma das melhores pecuárias do mundo. Eu vivo pecuaria no meu dia a dia então por mais que ainda esteja aprendendo a por em pratica , ja pesquisei muito desde então tenho o sonho de fazer essa viagem, para me inspirar e aprender.

Isa desde sua infância já demonstrava sintonia com os cavalos

Lembrança valiosa da infância : Baaah tem tantas haha . Então quando ganhei meu primeiro cavalo só meu, que não era “resto” do meu irmão. Meu pitoço, ganhei ele para poder laçar, só que ninguem sabia que ele negava brete hahaha e bem no fim nunca lacei com ele, mas sempre fez parte da minha historia.

Uma inspiração na vida : Então não é surpresa para ninguem que eu idolatro minha familia, então minha inspiração de vida é meu pai , irmão e mãe, que são guerreiros sempre lutam pelos seus propositos, e assim que quero ser sempre.

Um momento que marcou sua vida : Quando lacei pela primeira vez em cancha! Eu tive que esperar acabar minha idade de laçar vaca parada que era 12 anos, para poder aprender a laçar a cavalo! Então no meu primeiro rodeio que iria laçar, eu acordei cedo, tomei banho, fiz uma maquiagem(sim sempre fui vaidosa! Minha mãe e tia tem salão de beleza então eu não tive escape haha , e com 12 anos eu ja “sabia” meu maquiar) encilhei minha “faceira” nome da egua que todo mundo aqui de casa laçou haha e ai então fui laçar Prenda, naquele tempo não era separados as menores das maiores era tudo junto então obvio que eu não tinha chance nenhuma ! Ok minhas duas armadas nem chegaram na vaca, mas foi um dia bem marcante na minha ! POXA! eu lacei a cavalo !!!!!

Quando começou seu dom pelos cavalos ter sintonia com eles : Eu cresci na fazenda do meu avô, desde que me conheço por gente meu pai começou com uma leitaria pequena, então minha diverssão era ir buscar as vacas no pasto. Porem sempre ouvia um lugar de menina não é aqui. Mas não me importava , estava sempre no meio da lida ,mesmo que não me quisessem, então tive que aprender a me virar sozinha, se eu quisesse acompanhar teria que estar pronta , pegar egua , meu pai nunca encilhou um cavalo pra mim, apenas mostrou como fazia, se quer se vire kkkk, mas isso foi bom , sempre mostrou o caminho para independecia , então acho que essa paixão por cavalos vem de berço. Não teve um momento certo.

Sobre o convite para para participar do projeto mulheres na doma como foi : INCRIVEL! Sabe oque é você assistir uma série inteira, e depois ter a oportunidade de viver aquilo! Cara meu coração pulava de alegria! Momento certo na minha vida isso apareceu! trouxe algreia para meus dias! Simplesmente me tirou da pior fase da minha vida. E agradeço a Deus , a toda equipe do Programa Cavalos Crioulos e as meninas por entrarem em minha vida e trazer alegria, trazer a vontade de viver novamente, aquelas meninas tem uma energia tão contagiante que acabamos nos tornando tão unidas e amadas uma pelas outras que nos tornamos uma grande familia !

Qual maior desafio deste projeto : TUDO HAHA, mas acho aprender a andar a cavalo de novo ! Nunca usei a palavra “cavaleira” somada a minha pessoa! Eu montava a cavalo para laçar e lidar com o gado, me agarrava como dava haha. Chegando la me deparo com os melhores profissionais da area, e só menina fera todas com alguma experiencia ja ! Apenas dizia: eu sou a que não sabe nada hahah estava la para sair do zero e aprender tudo ! E que APRENDIZADO!

Você acha que ainda tem preconceito para a mulher participar de campeonatos e rodeio: Deveria ser igual para todos, mas infelizmente tem muito preconceito. O pessoal acha que a gente não é capaz – ou seja, que as mulheres não são capazes de fazer o que os homens fazem. Pelo contrário, muitas vezes a mulher faz o serviço bem melhor do que os homens, porque a gente tem um dom, tem uma paciência. Às vezes o homem judia. Mulher é mais sensibilidade.

Uma mensagem para as mulheres : NUNCA desistam dos seus objetivos! Como falei no programa, estou no meio do mundo de cavalo por ser “metida” por simplesmente querer! Oque meus familiares não entendiam que eu não me importava se só iria ter homem na lida, ou em rodeio , nem ligava! Eu só queria estar com os cavalos ! Então provei que eu poderia ser capaz de fazer a mesma coisa que só “homens” (meu irmão mais velho) fazia. Teimosa! Insistente! Mas jamais Desistente !

Imagens arquivo pessoal

Por Sandra Rosa , redação do Tradição Gaúcha .

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: