Geral

Cinco dicas para garantir um Carnaval tranquilo para seu pet

O Carnaval 2020 já toma conta das ruas do país e anima os foliões. E a programação da folia pode incluir a participação dos pets, afinal, em muitos lares eles considerados membros da família. No entanto, nem todos os lugares aceitam a presença de animais de estimação e aí bate uma preocupação nos tutores (donos).

Onde deixar o animalzinho durante este período? Quais cuidados não podem ser esquecidos? A música prejudica os pets? A Tribuna do Paraná conversou com especialistas no assunto. São professoras de Medicina Veterinária da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Confira algumas dicas essenciais para que seu mascote não sofra com o agito do Carnaval.

 1 – Quais os principais cuidados que os donos precisam ter neste período com os animais?      

Segundo a professora da disciplina de clínica médica para pequenos animais, Rhea Cassuli, as altas temperaturas podem afetar o dia a dia e causar alguns problemas de saúde.

“O calor é preocupante, principalmente para os cães braquicefálicos, ou seja, de focinho curto. Estes têm mais dificuldade em trocar calor pela respiração. Oferecer água fresca é indispensável sempre”, relata Casuli. Ainda segundo a professora, o ideal é evitar o sol entre 10h e 16h, pois o piso ou areia quente pode causar ferimentos nas patinhas.

– A música pode causar problemas ao animal? 

A questão não é o estilo musical, mas o volume da música. Os pets, especialmente os cães, têm uma audição muito apurada e sensível. Por isso, mantenha uma distância segura da caixa de som para não prejudicar a audição do seu cãozinho. “Isto pode causar dores e irritá-los”, comenta professora Rhea.

– Alimentação deve ser alterada durante o Carnaval?        

Mantenha os horários de alimentação e garanta um período de descanso adequado para o pet. O importante é não esquecer a hidratação. “Ofereça mais água, pois é preciso tomar cuidado com a desidratação. Quanto à alimentação, não existe a necessidade de alteração”, ressalta Cassuli.

4 – Qual o melhor método para transportar o animal?
O recomendado é utilizar caixa de transporte adequada, que tenha um bom espaço ao animal. De acordo com Jessea de Fátima França Biz, professora da disciplina Etologia e Bem Estar Animal, a segurança precisa estar em primeiro lugar.
“Temos a caixa, cinto de segurança peitoral ou cadeirinha. [O animal] jamais deve estar solto ou mesmo estar sendo seguro por alguém. Outra coisa, ele não pode estar presos a cordas, pois isto pode provocar enforcamento. Para gatos, a caixa é o melhor transporte. Eles ficam mais protegidos”, reforça Jessea.

– Como escolher o melhor hotel?

Chegou a hora de deixá-lo em algum hotelzinho para pets. A preocupação é enorme, pois nossos amigos merecem o melhor local. A dica dos especialistas é pesquisar bastante. “O ideal é ir conhecer e ouvir referências”, explica Rhea Cassuli.

Como última dica, a recomendação é ficar atento ao comportamento e se perceber uma reação ou comportamento diferente do pet, procurar um médico veterinário.

Fonte Tribuna do Paraná

Mostrar mais

Tradição Gaúcha

o melhor da cultura Gaúcha do Rio Grande e também notícias do Brasil e do mundo sempre trazendo o melhor da notícia..

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: